Cordas

 

Dicas e cuidados especiais para instrumentos da família do violino.

• Sempre que acabar de usar seu instrumento limpe-o com panos de fibras naturais, pois o breu é feito de resina e pode danificar o verniz do seu instrumento, o acido úrico também pode estragar o verniz através da oxidação, por tanto evite pegar no corpo do instrumento.
• Afrouxe a crina de seu arco isto evita o alongamento das cerdas e a deformação do seu arco.
• Use o breu apenas quando necessário, pois o excesso de breu pode gerar um som arenoso e sujar mais o instrumento.
• Sempre que trocar de corda aproveite e passe um lápis na marca da corda sob o cavalete a na marca da corda sob a pestana, pois o grafite é um ótimo lubrificante ele diminui o atrito da corda com a pestana e o cavalete e da mais longevidade as cordas diminuindo também o desgaste natural da pestana e do cavalete.
• Devido ao breu que solta do arco o micro-afinador pode ficar duro ou até mesmo emperrar, para evitar isto passe grafite na rosca do parafuso.
• Devido ao acido úrico da mão o parafuso do arco pode emperrar ou ficar duro evite passar óleo use faça uma limpeza com uma escova de cerdas macia e depois passe grafite na rosca do parafuso

• Evite reparos e gambiarras caseiras tais como:
1. Colar cavalete, pois ele pode quebrar e danificar o tampo do violino.
2. Colar rachaduras com cola desapropriadas.
3. Ajustar a alma com garfo.
4. Passar sabão com giz nas cravelhas.
5. Dar polimento com ceras ou massas desapropriadas.
6. Fazer retoques de verniz com tintas, esmalte ou outros desapropriados.
7. Lixar o violino para tentar trocar a cor original.
8. Desmontar o instrumento para limpar.
9. Lavar o instrumento.
10. Parafusar o braço se ele soltar.
11. Colar a cabeça do arco com Super-Bonder (no caso de quebrar).

A alma deve ser alinhada aproximadamente 3 milímetros atrás do eixo pé do cavalete Fig. 1 e 2.
• Sempre que afinar ou trocar as cordas do seu instrumento confira a posição do cavalete, Fig. 03. Aproveite e verifique se o cavalete esta empenado, se estiver leve seu instrumento ao luthier para que ele ajuste um novo cavalete, pois o cavalete empenado pode quebrar e danificar o tampo do instrumento.

• Para trocar as cordas substituas uma ‘a uma, não tire todas as cordas de uma única vez pois a alma do seu instrumento pode cair.
• Guarde seu instrumento em locais secos e arejado longe de umidade, pois a umidade pode causar descolagens, deformações, perda de som ou até mesmo fungos.
• Não exponha seu instrumento aos raios solares isto pode causar descolagens, deformações ou ate mesmo rachaduras.
• Enrolar o instrumento em seda é uma técnica antiga que ajuda a manter a temperatura adequada do instrumento, pois a seda é térmica “assim diz as borboletas”.
• Se você usar uma espaleira, tenha certeza que a removeu antes de guardar o violino e viola no estojo, forçar o estojo para fechar pode causar uma rachadura no tampo ou no fundo do seu instrumento.
• Nunca pegue o arco pela crina, pois a mão é gordurosa, essa gordura suja a crina impossibilitando-a de receber o breu causando assim falhas sonoras ao passar o arco.
• Nunca deixe seu instrumento no banco do carro isto pode ser um convite aos ladrões.

• Inadequado é:
1. Colar figurinhas adesivas no instrumento.
2. Desenhar ou escrever o nome da namorada, sogra, papagaio ou cachorro no instrumento.
3. Apertar o corpo do instrumento para saber se ele tem pouca espessura de madeira.

• Os violoncelos devem ser carregados dentro uma posição ereta de encontro ao corpo, não para baixo como uma mala.
• Em situações de multidão, ponha seu instrumento em um lugar de alcance, de modo que ninguém possa sentar, pisar, ou esbarrar nele.
• Os violoncelos em estojos macios são particularmente vulneráveis.
• Etiquete a caixa do instrumento com seus nome, endereço e número de telefone, apenas por segurança

Se o seu instrumento sofreu algum tipo de dano ou se precisa de algum ajuste ou repara leve-o a um Luthier, seu instrumento lhe agradecera.

Cordas