Luthier Cordas

Verniz

Não é a toa que as revistas e jornais do mundo inteiro publicam diversas matérias dizendo que o segredo de Stradivari estava no verniz, afinal de contas o verniz é a pele do instrumento, é ele o principal responsável pela proteção da madeira, acústica e beleza do instrumento. Este na verdade é apenas um dos muitos segredos do grande mestre da liuteria Antonio Stradivari (1644-1737).

Clique aqui e veja um fragmento do vídeo
em que Ivan Labussiere enverniza um violino.

Uma entre outras das funções acústicas do verniz é de encapsular o instrumento, transformar as diversas peças de madeiras distintas em um corpo único. O verniz também protege a madeira da umidade do ar e diminui as tenções naturais causadas pelas diversas variações climáticas, permitindo assim que o corpo do instrumento esteja em um estado mais constante possível, evitando distorções sonoras e aumentando o equilíbrio harmônico do instrumento.

 

Existe diversas formulas de verniz, criadas para alcançar específicos resultados. As propriedades mas comuns procuradas no verniz são:

Elasticidade - A elasticidade permite que a madeira vibre livremente, proporcionando assim um som mais aberto, rico em harmônicos e brilhante, ao instrumento. A elasticidade do verniz é muito importante para que o mesmo não rache ou fique quebradiço. Lembro que o verniz é a pele do instrumento e uma de suas principais funções acústicas é de transmitir as vibrações e energia harmônica pelo corpo do instrumento.

Transparência - Alem da beleza a transparência permite a que parte dos raios ultra violeta (benéficos ao instrumento) chegue a madeira que por sua vez oxidara naturalmente, a oxidação da madeira assim como seu envelhecimento é muito importante para que aconteça o assentamento das moléculas.

Cristalização - A cristalização é o estado final em que permanecera a massa do verniz, (quando as moléculas do verniz já estão assentadas). A cristalização do verniz também proporciona maior transparência, aumento da funções acústicas devido a elevação da freqüência da massa, deixa o som mais estável e alcança a extrema beleza visual do instrumento.

Coloração - A coloração adequada para o instrumento é uma questão de gosto, algo subjetivo, porem a coloração mais procurada pelo luthier é aquela que dure o maior tempo possível e vença a luz recebida a traves dos anos, "efeito destrutivo dos raios ultra violeta", Ex.1, o acetato de ferro (ferrugem) é um pigmento natural encontrado em abundancia nas dunas do deserto do Saara, sua cor laranja vence temperaturas extremas e enriquece ao passar do tempo. Já a anilina Orgânica é frágil e seu corpo molecular é destruído pela luz, isto resulta na perca de cor do verniz.
Tapa Poros - Para que o verniz não penetre diretamente na madeira e abafe o som do instrumento, muitos Mestres Liutaios costumavam a usar gomas, resinas, soluções aquosas e outras substancias e preparos desconhecidas até hoje pela ciência para tapar os poros da madeira, estas formulas são conhecidas como Tapa Poros. Os Tapa Poros são formulados com um intuito principal de aumentar as propriedades acústicas do instrumento e de evitar manchas causadas na aplicação do verniz.
Resistência - A resistência do verniz é importante para a acústica e beleza do instrumento, é comum ver instrumentos novos e antigos tendo partes do verniz danificadas pelo tempo, derretidos ou borrados pelo acido úrico ou produtos usados por leigos as vezes pelos próprios donos que obcecados por limpeza e por brilho dão polimento desnecessários, esquecendo que o verniz não é aço inoxidável e sim a pele do instrumento. Outros faltando pedaços do verniz que se soltaram em placas. Alguns destes são simples sinais na falta de resistência na estrutura molecular do verniz, outros sinais de mau trato. Lembro que cada formula de verniz tem seus pontos fracos e fortes, mas que todos devem ter manutenção adequada dada por um profissional qualificado.

Aqui o violino ainda sem verniz recebe um tratamento de Luz ultra violeta, este ajuda a acelerar o processo de polimerização da madeira, o tratamento superficial da madeira é uma forma de aumentar sua vida útil pela impermeabilização da sua superfície, este processo também tem grande efeito bactericida.

A radiação ultravioleta (UV) é a radiação eletromagnética ou os raios ultravioletas com um comprimento de onda menor que a da luz visível e maior que a dos raios X, de 380 nm a 1 nm. O nome significa mais alta que (além do) violeta (do latim ultra), pelo fato que o violeta é a cor visível com comprimento de onda mais curto e maior freqüência.

A radiação UV pode ser subdividida em UV próximo (comprimento de onda de 380 até 200 nm - mais próximo da luz visível), UV distante (de 200 até 10 nm) e UV extremo (de 1 a 31 nm).

No que se refere aos efeitos à saúde humana e ao meio ambiente, classifica-se como UVA (400 – 320 nm, também chamada de "luz negra" ou onda longa), UVB (320–280 nm, também chamada de onda média) e UVC (280 - 100 nm, também chamada de UV curta ou "germicida"). A maior parte da radiação UV emitida pelo sol é absorvida pela atmosfera terrestre. A quase totalidade (99%) dos raios ultravioletas que efetivamente chegam a superfície da Terra são do tipo UV-A. A radiação UV-B é parcialmente absorvida pelo ozônio da atmosfera e sua parcela que chega à Terra é responsável por danos à pele. Já a radiação UV-C é totalmente absorvida pelo oxigênio e o ozônio da atmosfera.

Interessante que as faixas de radiação não são exatas. Como exemplo podemos ver que o UVA começa em torno de 410nm e termina em 315 nm. O UVB começa 330 nm e termina em 270 aproximadamente. Os picos das faixas estão em suas médias.